CONHEÇA NOSSO BLOG
12Nov
Gengivite em cães: na imagem, cachorro recebendo cuidados

Gengivite em cães: indícios, tratamento e prevenção

Compartilhe!

Olá, amigo humano! Como vai? Quem está falando aqui, novamente, sou eu, o Chef Bob! Você já deve ter percebido o quanto falar sobre a nossa saúde é essencial para esclarecer como prevenir diversas enfermidades. Por isso, não vale a pena deixar esse assunto para depois! A coisa é bem mais séria do que se imagina!

A gengivite em cães, por exemplo, é uma doença que quando chega a um ponto crítico é capaz de comprometer a nossa qualidade de vida. Certamente, não é seu desejo ver seu “aumigo” sofrendo, certo? Por essa razão, preparei este artigo para que aprenda a identificá-la e saiba quais são as formas de tratá-la. Boa leitura!

Quais são os principais sinais de gengivite em cães?

A gengivite em cães tem como principal razão o acúmulo de placa bacteriana em nossos dentinhos. A partir disso, se você procura saber se seu doguinho possui a doença, o ideal é identificar os sinais característicos. Eles são: vermelhidão, irritabilidade, desconforto, dificuldade para se alimentar, inchaço gengival e outros.

Por essa razão, considerar os fatores que podem originar a gengivite em cãezinhos serve como um modo de compreender o desencadeamento da doença. Meus pais, por exemplo, já cortaram da minha dieta quaisquer alimentos que são conservados e petiscos, destinados a humanos. Eles podem aumentar a formação de placa de cálcio nos meus dentinhos e, consequentemente, deixar minha gengiva dolorida.

Agora que você já entendeu sobre como a gengivite em cães pode aparecer e desenvolver-se, vamos falar um pouco sobre o tratamento? Na sequência, abordo essa questão.

Tratamento da doença periodontal

Caso seu doguinho possui todas as características que citei no tópico anterior, é importante que você não perca tempo e entre com providências para o tratamento! Olha, eu que sou um cãozinho, posso te dizer que aqui dependerá muito de uma adaptação tanto do seu animalzinho, quanto sua! A seguir, separei dois tópicos para que você entenda isso melhor. Eles são fundamentais para o tratamento da gengivite em cães. Veja-os!

Limpeza periódica

A limpeza periódica dos dentes dos doguinhos atua como um método para tratamento em todas as fases da gengivite em cães. Por vezes, ela pode ser realizada em casa mesmo, como meus pais fazem, todos os dias. Mas, já em casos de estágio mais avançado, o ideal é que seja feita por um profissional. Ele aplicará um gel antibiótico nas áreas afetadas e fará a remoção completa das placas que comprometem as gengivas.

Realização de exames

Durante o tratamento também é fundamental a realização de exames. Eles auxiliam no entendimento sobre a progressão das doenças bucais. Por isso, na maior parte das vezes, devem ser feitos em local especializado em odontologia veterinária.

Como pode ser feita a prevenção?

Depois de tudo o que já foi dito ao longo deste artigo que preparei para você, certamente sua pergunta pode ser: “Mas e a prevenção? Como é feita?”. Calma, amigo! Aqui é muito mais fácil do que se imagina! Sabia que a alimentação saudável pode servir como um dos métodos de tratamento para a gengivite em cães? Isso mesmo! Incluir alimentos saudáveis na dieta do seu amigão impede a proliferação de tártaro em excesso. Além disso, ela também aumenta a capacidade imunológica do seu cãozinho.

Lá em casa, por exemplo, como meus pais, que já adotaram uma política de alimentação exclusivamente natural para mim! Tudo ficou fácil! Sou completamente apaixonado por todos os alimentos que fazem parte do meu cardápio! Não deixe de saber mais sobre mim!

E aí, gostou do artigo que produzi para você? No meu blog tem outros! Não deixe de ver o que fazer quando seu animalzinho está estressado e como manter a alimentação saudável para cães.

Até o próximo artigo! Lambeijos!