CONHEÇA NOSSO BLOG
28Fev
dermatite em cães

Quais são os tipos mais comuns de dermatite em cães?

Compartilhe!

Olá, amigo humano! Tudo bem? Aqui é o Bob!
As alergias em cãezinhos são muito mais comuns do que você imagina. Elas são denominadas “dermatites”. O prefixo “derma” significa “pele”, enquanto “ite” exprime “inflamação”. Com isso, podemos dizer, por inferência, que as dermatites são nada mais que inflamações na região de pele de seu animalzinho. Contudo, existem inúmeros agentes causadores dessa doença. Continue a leitura deste artigo para descobrir quais são eles e os sinais que estão associados a cada tipo de dermatite em cães!

5 tipos de dermatites em cães

Como falamos anteriormente, qualquer inflamação na pele do doguinho pode ser compreendida como uma dermatite. Nessa medida, vale lembrar que algumas raças apresentam maior possibilidade de desenvolver a doença. Elas são:

  • sharpei;
  • labrador retriever;
  • pug;
  • cocker;
  • bulldog.

Ainda que seu cãozinho não pertença a nenhuma das raças com maior predisposição, a dermatite pode afetar quaisquer doguinhos. Ademais, não existe uma fase da vida específica para o aparecimento da dermatite em cães. Portanto, tanto pode afetar cães filhotes, quanto idosos.

Abaixo, para que você entenda mais sobre os sintomas de cada um dos tipos mais comuns, reparei alguns. Veja!

1- Infecção bacteriana

Como o próprio nome já diz, este modelo de dermatite em cães é originado a partir da ação de bactérias. Essas, inclusive, podem ser aquelas que já vivem na pele do animalzinho. Elas podem ser chamadas de oportunistas ao passo que podem se aproveitar de um desequilíbrio para aumentar a quantidade do grupo. Aqui, vale recordar que estas alterações podem ser:

  • baixa na imunidade;
  • outra infecção;
  • muita oleosidade na pele do animalzinho.

Em geral, as infecções bacterianas são bastante conhecidas por serem causadoras de:

  • coceira;
  • mau cheiro;
  • queda de pelo;
  • pústulas (pequenas espinhas na pele do animal).

2- Ação fúngica

A dermatite fúngica, seguindo o exemplo da primeira, caracteriza-se por ser ocasionada pela proliferação de fungos na pele do doguinho. Entretanto, a principal diferença entre esse tipo e a bacteriana é o aspecto redondo que a fúngica apresenta. Em alguns animais, somente a região circular atingida apresenta queda de pelos.

Esse tipo de dermatite em cães é extremamente contagiosa. Com isso, tem a chance de ser transmitida para outros animais e, também, humanos. Portanto, se o seu doguinho estiver com uma alergia de origem fúngica é muito provável que você também encontre algum sinal no seu corpo.

A ação dos fungos não costuma apresentar sinais de coceira. Contudo, quando agem em conjunto com as bactérias, existe a possibilidade da dermatite apresentar o aspecto arredondado e outros sintomas já citados acima.

3- Hormonal

A variação da quantidade de hormônios também influência diretamente no aspecto da pele do animalzinho. Em geral, pode estar associada a um problema em uma das glândulas produtoras. Entre as principais, podemos citar: suprarrenal, tireoide e ovários.

Doguinhos com grande aumento ou falta de hormônios podem apresentar:

  • queda de pelo em uma dada região;
  • mudança na cor da pele;
  • textura diferenciada.

O mais recomendado, neste sentido, é levar seu animalzinho ao veterinário para que ele possa orientar qual será o melhor tratamento.

4- Atividade de parasitas

A dermatite em cães causada pela ação de parasitas costuma seguir todos os sintomas comuns de uma alergia. Isso pode ser afirmado que ela é originada por ectoparasitas, ou seja, parasitos que vivem fora do corpo do cãozinho.

São exemplos de parasitas que podem provocar alergia no seu cãozinho:

  • pulgas;
  • carrapatos;
  • piolhos;
  • sarna.

É importante lembrar que os parasitas, principalmente carrapatos e sarna, deixam a pele do animalzinho mais indefesa. Esse fator aumenta a possibilidade de crescimento de bactérias.

5- Alergia alimentar

Uma dieta mal regulada também pode ocasionar diversos problemas para os pets. Ainda que o diagnóstico seja muito mais difícil do que os causadores tratados anteriormente, os doguinhos tendem a sofrer bastante por ingerir ingredientes altamente condimentados.

Então, uma boa forma de identificá-la é ficar atento ao aspecto do cãozinho um tempinho depois que ele terminar de se alimentar. Caso você note que a retirada de um determinado ingrediente contribui para deixá-lo melhor, a dermatite apresentada pode ser entendida como proveniente do consumo de um elemento que provoca reações na pele do animalzinho.

Gostou do artigo sobre a dermatite em cães? Separei um cardápio bastante eficaz para garantir a saúde do seu pet. Caso seu cãozinho precise de um plano de dieta específico, não há problema! Como todo bom Chef, também monto um de acordo com as recomendações feitas pelo veterinário.

Em meu blog, veja outros artigos que já preparei para você. Lá estão:

Muitos lambeijos! Até a próxima!

Posts Recentes Tags